Você tem alguma dúvida? contato@psicologiaanimal.com.br

Apresentação de cães: como introduzir um cão em um novo grupo ou com outro cão?

Apresentação de cães: como introduzir um cão em um novo grupo ou com outro cão?
29/04/2020 admin

Levar mais um cachorro para casa é sempre uma alegria. Mas, ao mesmo tempo, pode se tornar uma grande frustração, já que muitos tutores tendem a errar na forma de agir com o novo animal e na condução do processo de apresentação ao outro cão da casa ou a nova família. Essa falta de jeito e compreensão do momento pode fazer com que o encontro se torne uma decepção, com muitos latidos, rosnados e, à vezes, até agressões. 
Esse risco também existe quando recolocamos um cão com outro depois de terem sido separados por algum tempo. Os animais precisam ser reapresentados com cautela e supervisão, pois uma única briga entre o cão que vive em casa e outro recém-adquirido pode torná-los inimigos para sempre. Para esclarecer essas questões ao tutor e ajudá-lo em uma apresentação e convívio mais afetuosos e harmônicos, preparamos este artigo. Acompanhe a leitura e esclareça suas dúvidas. 

Como apresentar um cão a outro para evitar que briguem?

Para que não haja nenhum problema, é importantíssimo que todos os membros da casa estejam calmos para apresentar os animais e aptos a agir rapidamente caso necessário. Ao se introduzir um cão em local onde vive outro, convém adotar alguns procedimentos, inclusive se o novo animal for um filhote.

  1. Cães equilibrados são, normalmente, sociáveis e permitem a introdução de novos animais com mais facilidade. Se você tiver um animal com esse perfil ele será um ótimo ajudante.
  2. Não tenha pressa, não antecipe as etapas, pois a cautela nos encontros iniciais assegura um futuro feliz e sem problemas.

 

Quais a etapas da apresentação?

 

  • Local adequado para apresentar:

Cães tendem a ficar mais agressivos no espaço em que vivem. Então, apresentações devem ser iniciadas em um local neutro e não familiar a nenhum deles: pode ser na rua, por exemplo. Uma das formas de se fazer isso é colocando os cães em uma calçada, controlados na guia por um condutor, em distância suficiente para não provocar o outro. Assim, mesmo que haja hostilidade, será menos intensa e mais fácil de interromper. 

  • Tratamento e manejo:

Tratar os cães com firmeza e energia é essencial. Cada um pode dar olhadas rápidas para o outro, mas sem jamais encará-lo fixamente e sem puxar o condutor. Se o cão fizer o que não deve, dá-se um puxão rápido na guia e se diz “não” com voz firme. Se ele insistir, procure distraí-lo com brinquedos ou chamando sua atenção para algo diferente na rua e fazendo um afastamento maior do outro cão.

  • Usando o passeio ou caminhadas:

A segunda fase começa quando cada cão permanece absolutamente calmo ao ver o outro meio distante. A partir dos locais onde estão posicionados, começa um novo procedimento: reduza gradativamente a distância, andando sempre lado a lado e os condutores reduzem aos poucos o distanciamento entre os animais. Trata-se de uma caminhada lado a lado, em uma única direção, para evitar que os cães se encarem, pois eles tendem a ficar focados com o que vêem pela frente. 
Se surgir sinal de hostilidade, a caminhada deve ser interrompida e o treino recomeça desde a primeira fase. 
O procedimento termina quando a aproximação dos cães durante a caminhada for a ponto de ambos permanecerem encostados um no outro e ficarem tranquilos. 

  • Antes de soltar os cães no local onde devem conviver:

Quando a aceitação de cada cão com relação ao outro for completa, vem a etapa final: colocá-los juntos. Mas, antes deste momento convém submetê-los a uma longa caminhada até ficarem cansados. A área deve ser previamente preparada com a retirada da comida e dos objetos que possam causar disputa.
Em seguida, os dois são colocados soltos no local onde ficarão e sob alguns minutos em supervisão. 

Quando finalmente ficam juntos

Os cães só ficam juntos após todas as etapas de apresentação serem concluídas. Assim, enquanto não terminarem os exercícios de aproximação, os cães não devem ser colocados juntos ou de maneira que possam se ver, já que as provocações podem anular o treinamento feito e tornar os cães mais agressivos. 
Se não tiver experiência com cães, procure ajuda de quem tenha para que os procedimentos sejam seguros, pois se a sua experiência e a do outro condutor forem limitadas ou até mesmo se executarem as tarefas com medo ou insegurança, vocês ou os cães poderão se machucar e o exercício não será efetivo. Nesse caso, convém procurar o auxílio de um especialista. 

Recomendações gerais durante as tarefas

 

  • controle absoluto: para desestimular provocações, é muito importante que os cães percebam nosso controle absoluto sobre eles;
  • por isso, durante a apresentação, cada cão deverá estar sendo conduzido na guia por uma pessoa;
  • recompensar por comportamentos corretos: durante as várias etapas da apresentação, o condutor dará petiscos ao cão sempre que ele agir corretamente. 

 

Dicas para uma apresentação de cães mais tranquila e harmônica 

 

  1. Prefira adquirir cães de sexo oposto. Fêmeas tendem a brigar mais com fêmeas e machos, mais com machos, principalmente quando não são castrados. 
  2. O procedimento de apresentação não precisa ser colocado em prática todos os dias, mas a frequência com que são realizados determina agilidade nos resultados.
  3. Se houver mais de um cão ao qual apresentar ao novato, efetue o procedimento apresentando o cão novato a cada um dos residentes separadamente, até que todos os cães o aceitem.

 

Portanto,

 

  • Cães devem ser apresentados fora de seus territórios.
  • Mostre firmeza, segurança, energia e controle. Seja exigente com o comportamento dos cães.
  • Aproxime os cães gradativamente, sempre sob supervisão e os mantendo em guia.
  • Após o procedimento, não os coloque em locais com disponibilidade de brinquedos e comida e onde possam se provocar.
  • Só solte os cães para ficarem juntos quando sentir total confiança e controle sobre eles.
  • Procure ajuda de especialista se você não tiver uma boa experiência com cães.

As informações foram úteis para você? Compartilhe com outros tutores e profissionais da área pet. O Psicologia Animal, criado em 2009, é um instituto voltado para ao comportamento animal. Acesse nosso blog e confira orientações importantes para o bem-estar e a saúde de cães e gatos.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Olá!
Como podemos te ajudar?