Você tem alguma dúvida? contato@psicologiaanimal.com.br

Emoção e motivação

Emoção e motivação
26/10/2018 admin

Emoção e Motivação

 
A palavra emoção pode ter vários significados. Na maioria das vezes, refere-se aos sentimentos positivos e negativos, produzidos por uma determinada situação. As emoções consistem em padrões de respostas fisiológicas e de comportamentos específicos da espécie. Nós seres humanos, estas respostas são acompanhadas de sentimentos. Considera-se que é o comportamento e não a resposta individual que tem conseqüências para a sobrevivência e reprodução.
Para avaliar adequadamente a importância das emoções, apenas tente imaginar a vida sem elas. Não há dúvida de que a expressão das emoções representa uma grande parte do que significa ser humano. Salienta-se que a maior parte dos estímulos que evocam respostas emocionais vem de nossos sentidos. Os sinais comportamentais de emoção são controlados pelo sistema motor somático, pelo sistema neurovegetativo e pelo hipotálamo secretor.
Então, uma resposta emocional consiste de três tipos de componentes: comportamental, autonômico e hormonal. O componente comportamental consiste nos movimentos musculares apropriados à situação que os elicia. Por exemplo, um cachorro, ao defender seu território, inicialmente adota a postura agressiva, rosna e mostra seus dentes. Se o intruso não for embora, ele corre em sua direção e o ataca. As respostas autonômicas facilitam os comportamentos e mobilizam energia rapidamente para a execução de movimentos vigorosos via ativação do sistema nervoso simpático. Os hormônios secretados pela medula da adrenal, adrenalina e noradrenalina, aumentam ainda mais o fluxo sangüíneo para os músculos e convertem nutrientes em glicose.
Conforme a teoria de James-Lang sobre as emoções, as circunstâncias que produzem as emoções eliciam um conjunto apropriado de respostas fisiológicas, como o tremor, a sudorese e o aumento dos batimentos cardíacos. O cérebro recebe um feedback sensorial dos músculos e dos órgãos que produzem estas respostas, e é ele que constitui a nossa sensação de emoção. Um fisiologista bastante conhecido, Walter Cannon, criticou a teoria de James-Lange. Ele afirmou que os órgãos internos eram relativamente insensíveis e não poderiam responder tão rapidamente, portanto o feedback deles não poderia explicar as sensações das emoções.
Uma considerável quantidade de dados indica que a amígdala está envolvida na resposta emocional em humanos. Essa estrutura exerce papel especial nas reações fisiológicas e comportamentais, diante de objetos e de situações que provocam dor ou outras conseqüências desagradáveis, ou que significam a presença de alimento, água, sal, um possível parceiro ou rival, ou de crianças necessitando de cuidados. Outra região encefálica importante é o neocórtex, especificamente o córtex orbitofrontal. Sabe-se que danos ao córtex orbitofrontal reduzem a inibição das pessoas e o interesse por si mesmas; elas se tornam indiferentes às conseqüências de seus atos. Uma possível função do córtex orbitrofrontal é a possibilidade de estar envolvido na avaliação das conseqüências pessoais sobre o que está acontecendo no momento.
 

Referências Bibliográficas

BEAR, M.F.; CONNORS, B.W.; PARADISO, M.A. Neurociências: Desvendando o Sistema Nervoso. 2 edição. Artmed. 2002.
CARLSON, N.R. Fisiologia do Comportamento. 7 edição. Editora Manole, 2002.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Olá!
Como podemos te ajudar?