Você tem alguma dúvida? contato@psicologiaanimal.com.br

Fogos de artifício, visitas, viagens e os pets no final de ano

Fogos de artifício, visitas, viagens e os pets no final de ano
03/12/2018 admin

Natal e Réveillon são celebrações que reúnem famílias e amigos em festas que duram dias e que, geralmente, são acompanhadas pela explosão de fogos de artifícios pelas ruas. Estas situações que alteram a rotina casa e o barulho alto dos estouros podem desencadear comportamentos de estresse e medo em cães e gatos. Por isso, inclusive, algumas cidades já estão adotando fogos sem ruído. No entanto, a maior parte dos locais ainda continua com festejos ruidosos.
Para ajudar os animais de companhia nessas ocasiões atípicas e de tensão, compartilhamos aqui com os tutores algumas dicas que podem acalmar e deixar mais seguros os seus pets, favorecendo o bem-estar de todos. Preparamos este artigo para você! Acompanhe a leitura e boas festas!

Ao receber as visitas em casa

Colocar-se no lugar dos animais em situações novas e estranhas é uma forma muito respeitosa e gentil de agir e entender as reações de cães e gatos perante elas. No caso do vaivém das visitas no período de festas e na presença de muitas pessoas diferentes naquele espaço, que até então era só de vocês, alguns pets podem perceber ali um sinal de ameaça, invasão e até exclusão. Surgem, então, manifestações como os latidos e os saltos no colo dos visitantes em busca de atenção.
Para tornar essas ocasiões menos estressantes, uma das recomendações é, se possível, receber a visita longe da porta de entrada da casa e dar uma caminhada curta para, só depois, entrarem juntos na residência. É importante também esperar o tempo do cão se aproximar e cheirar o visitante. Esse reconhecimento faz diferença e muitos cães se sentem menos ameaçados após esta identificação.
Outra dica é oferecer um brinquedo para que ele se distraia nestes momentos e também, caso ele traga um brinquedo, deve-se responder, jogar para ele buscar, brincar e dar atenção, mesmo que esteja na presença das visitas. O pet deve se sentir integrado e não deixado de lado ou sozinho. Assim, você evita que seu cão ou gato fique ansioso e sofra nestas ocasiões.

Medo dos fogos de artifícios

Medo dos fogos de artifícios

Como abafar o barulho dos fogos?

O estouro dos fogos de artifícios afetam negativamente os cães e gatos por sua maior sensibilidade auditiva. Os barulhos são entendidos como sinal de alerta e associados às situações de perigo. Este estado de atenção desencadeia reações fisiológicas de estresse e ansiedade nos pets. Como uma forma de deixá-los mais tranquilos e seguros, a recomendação é preparar um cantinho na casa para que eles se sintam confortáveis. Escolha um ambiente com iluminação suave, o mais afastado possível da rua, e feche janelas, persianas e cortinas.
Coloque a cama do pet no local escolhido, retire tudo que possa ser perigoso, como objetos de vidro, produtos químicos etc. Deixe paninhos que tenham o cheiro do animal e, aqui, vale colocar alguma peça de roupa do tutor, caso esteja longe dele nesse momento. Para ajudar a  abafar os sons dos fogos de artifício, você pode criar um ambiente com música calma ou mesmo ligar a televisão. Os brinquedos preferidos podem estar ali também para que o animal se mantenha distraído.
Se possível, fique sempre de olho no pet e faça companhia a ele durante um tempo. O cão é um ser social por natureza e “abandoná-lo” num canto da casa pode deixá-lo inquieto e ansioso. Converse de forma calma e não tente abraçá-lo, pois isto pode aumentar a ansiedade e o medo. Caso ele prefira, deixe-o se esconder em algum lugar da casa que ele considere seguro, como embaixo de algum móvel. Não tente tirá-lo dali, mas mantenha a atenção ainda assim. Em situações estressantes, há risco de acidentes, quedas e fugas. Atenção é fundamental para manter o bem-estar e segurança de cães e gatos. É sempre importante lembrar da possibilidade de avaliação veterinária de animais que apresentam alterações de medo e fobias.

Viagens de carro com o pet

Viagens de carro com o pet

Viagens de carro com o pet

Final de ano é temporada também de férias. Você vai embarcar com seu cão ou gato em uma viagem? Então, é preciso tomar alguns cuidados para que o bem-estar dele seja garantido nesse deslocamento. Antes de tudo é imprescindível adquirir uma caixa transportadora adequada para o tamanho do pet. Deixar o animal solto é um perigo e tanto, além de ser uma infração de trânsito. Depois, é válido apresentar a caixa alguns dias antes da viagem e deixá-lo ficar bem habituado com ela. Você pode colocar um pano ou tecido com o cheiro do animal dentro da caixa para torná-la mais familiar.
Na sequência, por breves períodos de tempo, ao longo de vários dias seguidos antes da viagem, coloque-o na caixa. Aos poucos, vá dilatando o tempo dele lá dentro, mas apenas se ele estiver confortável com esta permanência. Caso o animal demonstre desconforto, reduza o tempo de permanência no interior da caixa ou reinicie o processo de habituação e proceda com maior lentidão.  Alimentá-lo dentro da caixa deixando seu pote de comida na hora das refeições também pode ajudar. Depois, é hora de acostumá-lo ao carro. Faça saídas muito breves e coloque a caixa de um jeito bem acomodado e estável. É importante planejar a viagem com antecedência e estipular paradas no caminho para que o cão ou gato possa sair da caixa, fazer xixi e cocô e interagir com você, caso seja um trajeto muito longo.
Essas orientações sobre os cuidados com os pets nas festas de final de ano foram importantes para você? Compartilhe nas redes e ajude no bem-estar animal! Para mais informações sobre comportamento, acesse nosso blog.

1 Comentário

  1. Cristina 3 anos atrás

    Olá. Eu adotei um casal de cães idosos e um deles tem uma grande fobia com ruídos. Agora estamos de mudança eles precisarão enfrentar uma viagem longa de avião. Tenho medo que o mais “medroso” não resista a viagem e tenha uma parada cardíaca causada pelo barulho. Me ajudem. Meus amigos já sofreram demais e eu quero que eles tenham uma boa viagem. Eu mesma tenho minhas próprias fobias e sofro de ansiedade e depressão e por isso sei o que ele passa, então tenho medo que a viagem seja traumática pra eles.
    Por outro lado eles já sofreram abandono pelos antigos tutores e já sofreram demais por isso outra adoção não é uma opção porque eles já se adaptaram a nós (e claro que nós também já nos apegamos a eles, mas eu quero o melhor pra eles, tenho medo de pensar que estou fazendo o melhor e eles não aguentarem a viagem, mas também sei que eles não suportariam ficar com outra família, porque agora nós somos sua família). Nos ajudem por favor!
    Desde já agradeço!
    P.S.: Também queria dicas sobre aquela amarração no corpo que aliviaria o estresse deles durante o barulho da queima de fogos de réveillon.
    At.te,
    Cristina

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Olá!
Como podemos te ajudar?