Você tem alguma dúvida? contato@psicologiaanimal.com.br

Primavera e cuidados com cães e gatos: saiba como manter o bem-estar nesta estação

Primavera e cuidados com cães e gatos: saiba como manter o bem-estar nesta estação
13/09/2019 admin

Durante a primavera, estação das flores e do renascimento da natureza, em que há dias com temperaturas bem elevadas e maior frequência de chuvas, alguns cuidados mais específicos em relação aos animais domésticos devem ser tomados.
Da hora do passeio à proteção contra os parasitas. Das idas para o banho e tosa às doenças de pele, como as dermatites. Todos estes aspectos precisam ser revistos nessa época do ano para preservar e garantir a saúde e o bem-estar dos cachorros e gatos. 
Pensando sempre na promoção da qualidade de vida de todos os seres e do seu convívio harmônico e feliz, preparamos este artigo com orientações importantes. 
Acompanhe!

Em dias quentes, repense a hora do passeio e fique atento à hidratação

Os cães costumam adorar a hora do passeio e, além da sensação de bem-estar, as saídas são importantes para o desenvolvimento físico e socialização. No entanto, em dias com temperaturas mais altas, como nos meses da primavera e do verão, os tutores precisam ficar atentos ao horário do passeio e à questão da hidratação o do animal.
Dependendo do período do dia, o asfalto e as calçadas ficam muito quentes e podem causar ferimentos nas patinhas. A recomendação é optar por sair com o cachorro logo no início da manhã e/ou no final da tarde, começo da noite. Para checar se a temperatura do chão está tolerável para as patas, basta o tutor colocar o dorso da mão no asfalto ou na calçada e sentir o grau de calor. Se estiver desconfortável, o melhor é esperar a temperatura cair um pouco.
Fundamental nos passeios em dias mais quentes é sair com uma garrafa de água fresca para o cão se hidratar ao longo da caminhada. Outra dica é procurar andar com o animal em locais mais arborizados e com sombras.

Pele, pelo e as alergias na primavera

Pele, pelo e as alergias na primavera

A estação das flores traz com ela, além de dias mais quentes e chuvosos, o aumento da concentração de pólen e poeira no ar. Nos animais domésticos, a reação do sistema imunológico ao contato com esses alérgenos, que estão suspensos, pode ser atópica, ou seja, por meio de irritação e coceira na pele. Nesta época do ano, cachorros e gatos tendem a apresentar mais doenças de pele e pelo, como as dermatites.
Por isso, para protegê-los, o tutor deve ficar atento à periodicidade do banho e da tosa, para reduzir a presença de partículas de poeira e pólen, além de manter as caminhas e casinhas sempre limpas e em lugares arejados. É recomendado também evitar passeios em locais com grama muito alta, Na volta para casa, uma boa escovação dos pelos e uma limpeza nas patinhas ajuda na prevenção das alergias e doenças.

Pulgas e carrapatos e a proliferação na primavera

Calor e umidade reduzem o tempo para carrapatos e pulgas chegarem a fase adulta, passando de 120 para 14 a 21 dias. Assim, na primavera e no verão, acontecem mais casos de infestações e vale ressaltar que a proteção aos cachorros e gatos inclui o cuidado com toda a casa. É sabido que, no caso das pulgas, 5% estão no corpo do animal, enquanto 95% permanecem no ambiente na forma de ovos, larvas e pupas.
Para garantir o bem-estar e a saúde dos animais domésticos e deixa-los longe das doenças e incômodos causados pelos parasitas, algumas atitudes bem simples e práticas são indicadas:
– ao voltar do passeio com o cão, examine e veja se não há sinal de carrapatos ou pulgas;
– em casa, mantenha o ambiente sempre limpo e arejado;
– fique atento aos locais mais comuns de alojamento das pragas, como rejunte dos pisos, carpetes e sofás;
– use o aspirador de pó e não acumule resíduos orgânicos;
– mantenha a vermifugação e as vacinas do animal em dia.

Banho e tosa em dias quentes

Banho e tosa em dias quentes

Cuidar da proteção e do bem-estar dos cães e gatos nos dias mais quentes do ano inclui também rever a rotina de banho e tosa. Há quem pense que a melhor forma de deixá-los mais confortáveis é fazendo uma tosa completa, principalmente nas raças com pelos maiores e mais densos.
Mas é importante destacar que os pelos têm a função de manter a temperatura corporal equilibrada e são uma proteção natural dos animais. Por isso, é importante seguir a recomendação de periodicidade e forma de tosa de acordo com as características de cada um.
Já os banhos até podem ser mais frequentes, dados com água morna ou fria, mas não é bom exagerar também, já que a pele pode ficar mais sensível e desencadear um processo alérgico ou alguma irritação.

Flores, plantas e insetos: atenção ao que ele come 

Um jardim bem verdinho e florido nesta época do ano pode ser um atrativo e tanto para os animais de companhia, principalmente para os filhotes. Algumas flores, como azaleia, antúrio, bico-de-papagaio, comigo-ninguém-pode, coroa-de-cristo, costela-de-Adão, hortênsia, copo de leite e espada de São Jorge, são consideradas tóxicas e, se ingeridas, podem até mesmo levar à morte.
Além disso, insetos presentes em jardins, como aranhas, abelhas, sapos, rãs, formigas e algumas lagartas e escorpiões podem machucar, seriamente, cachorros e gatos. Então, a dica é ficar de olho quando o animal estiver circulando por esses espaços verdes para que ele não ingira algo que possa fazer mal. 
A presença alerta e constante do tutor é uma atitude responsável e fundamental para garantir que os animais de companhia recebam o cuidado e a proteção que merecem e precisam. Parecem detalhes, mas são ações imprescindíveis que, muitas vezes, são deixadas de lado.  
Gostou das informações deste artigo? Então, comente e compartilhe para que mais pessoas possam oferecer bem-estar e cuidado aos cães e gatos. O Psicologia Animal é um canal voltado ao comportamento animal e fonte de conteúdo para um melhor viver e conviver entre os seres.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Olá!
Como podemos te ajudar?